[ editar artigo]

As vitórias da deputada federal Tabata Amaral em ano de eleição

As vitórias da deputada federal Tabata Amaral em ano de eleição

FONTE: VEJA

As vitórias da deputada federal Tabata Amaral em ano de eleição

Nesta semana, o youtuber Paulo Ghiardelli foi condenado por ofendê-la em 2020 e a queixa-crime contra o presidente da Fundação Palmares foi aceita

Por Jana Sampaio 16 mar 2022

Foto: Antonio Milena/VEJA

Em busca de seu segundo mandato como deputada federal, desta vez pelo PSB de São Paulo, Tamara Amaral, de 28 anos, vem colecionando uma série de vitórias nas últimas semanas. Constantemente na mira das fake news de conservadores e bolsonaristas, a paulista tem, pelo menos, dois motivos para comemorar.

O primeiro deles é a condenação por injúria do filósofo e youtuber Paulo Ghiraldelli, que a chamou de “vagabunda” e “falsa” num vídeo em 2020. Na ocasião, Ghiardelli acusou a deputada federal de se alinhar aos políticos de direita ao votar pela Reforma da Previdência. “Tabata Amaral se transformou na grande farsa política de nossos tempos”, disse ele, na época.

De acordo com o Ministério Público, apesar de ter a possibilidade de editar o trecho em que ofendia a honra de Tabata, ele preferiu desmoralizá-la publicamente.

“As declarações feitas indicam um comportamento de crime contra a honra e com um forte teor machista. Essas decisões são importantes porque mostram que, cada vez mais, o Judiciário está atento aos crimes na internet”, afirmou o advogado Cristiano Vilela.

Quem também associou a pré-candidata a notícias falsas foi o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo. Em retaliação ao compartilhamento de uma postagem indevidamente creditada à Tabata, a 15ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal aceitou a queixa-crime contra ele.

Namorada do prefeito do Recife, João Campos (PSB-PE), Tabata ainda aguarda o resultado de outra queixa-crime. Em novembro passado, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que se filiou ao PL-SP nesta quarta, 16, compartilhou mensagens que diziam que a deputada atendia um suposto lobby ao defender o Projeto de Lei para distribuir absorventes a mulheres em situação de vulnerabilidade social.

A boa notícia: na última semana, o veto do presidente Jair Bolsonaro ao PL dos Absorventes foi derrubado.

https://veja.abril.com.br/coluna/veja-gente/as-vitorias-da-deputada-federal-tabata-amaral-em-ano-de-eleicao/

Ler conteúdo completo
Indicados para você