[ editar artigo]

Dinamismo da área de TI impulsiona banca

Dinamismo da área de TI impulsiona banca

FONTE: DCI

Capa:

 

Página 12:

 

 

18/05/2015

Dinamismo da área de TI impulsiona banca

Oliveira Ramos, Maia e Advogados Associados tem aproveitado a demanda constante de trabalho proveniente de inovações. Para sócio, os novos modelos de negócio carecem de soluções jurídicas

Roberto Dumke

Luiz Gustavo de Oliveira Ramos (esquerda) e o sócio Luiz Felipe Maia

Luiz Gustavo de Oliveira Ramos (esquerda) e o sócio Luiz Felipe Maia
Foto: Paulo Bareta
 

São Paulo - A constante renovação do setor de tecnologia, que traz problemas sempre inéditos para a área jurídica, tem sido um dos motores do escritório Oliveira Ramos, Maia e Advogados Associados. Este ano, a banca também vê que a crise aumenta a demanda.

"O desenvolvimento tecnológico sempre traz novos negócios, plataformas e modelos. Isso sempre resulta em novas discussões", comenta o sócio fundador do escritório Luiz Gustavo Oliveira Ramos.

Com esses novos modelos de negócio, diz ele, surge a necessidade por suporte jurídico. "Exemplo disso é o aplicativo Uber", comenta, em referência à plataforma de caronas pagas. O serviço estava suspenso até o começo deste mês, a pedido de sindicatos de taxistas. Mas a Justiça paulista reviu a decisão e liberou o uso da ferramenta.

"São serviços disponibilizados de forma diversa daquela que existe no mundo físico. Isso gera questionamentos", comenta o especialista.

Outro exemplo desse raciocínio vem do ramo de entretenimento. Uma empresa que lida com jogos eletrônicos buscou a banca para se assegurar quanto a forma de comercialização dos produtos. No caso, os clientes pagam pelo serviço por meio de um sistema on-line de micropagamentos. "Eles ficam o tempo inteiro adquirindo esses créditos para usar na diversão", diz.

Fusões

Todo esse dinamismo tecnológico também traz vários desdobramentos na área de fusões e aquisições, atendida pelo outro sócio fundador da banca, Luiz Felipe Maia. Além de atuar nas operações, o especialista também trabalha na formatação das estruturas empresariais e na repercussão tributária de cada uma das possibilidades ao empresário.

Sempre que há movimentos de compra e venda de empresas, o escritório também desfruta das demandas posteriores. "Se não estamos envolvidos diretamente em certa aquisição, estaremos trabalhando nas próximas fases, isto é, adequando todos os contratos e processos judiciais", comenta Oliveira.

O sócio diz que a aptidão da banca por áreas como tecnologia, entretenimento e telecomunicações está relacionada a um curso técnico que ele fez. "Com essa formação em informática, sempre tive um pouco de facilidade. Coincidentemente, os clientes sempre demandaram mais serviços envolvendo esta área", afirma.

Além dos dois fundadores, que criaram a banca há quatro anos, o escritório conta com mais três sócios: Michel Salomão, do contencioso, Juliana Christovam João, do contencioso de consumidor, e Ana Paula Lisboa Lobão, sócia da filial no Rio de Janeiro. Ao todo, a banca possui 45 integrantes, dos quais 18 advogados.

Cenário econômico

O diagnóstico de Oliveira é que nesses quatro anos a banca esteve no caminho certo. "Dificilmente vai chegar o dia em que teremos dito 'a gente chegou', porque as ambições vão evoluindo. Mas dentro do que programamos, as expectativas foram superadas", afirma.

Apesar do ano difícil, ele trabalha com a meta de crescer 15%, já que a crise tem trazido um maior volume de processos. Uma das explicações é que com a inadimplência alta, os casos de revisão de contratos e recuperação de créditos ficam mais frequentes.

Mas as oportunidades não vêm só de processos. "Temos notado espaço na área consultiva, justamente para identificar oportunidades de redução de custo ou ganho de eficiência. É preciso encontrar novas formas de fazer certas operações de maneira econômica."

http://www.dci.com.br/legislacao-e-tributos/-dinamismo-da-area-de-ti-impulsiona-banca-id467742.html

 

TAGS
Ler conteúdo completo
Indicados para você